As histórias contadas pelas paredes de um pequeno hotel

23
Dez 09

 

É uma gota que escorre.

É suor, é ardor, é o tempo que foge.

 

A tua boca chama

A tua boca clama

A tua boca derrama

Chama pela minha lingua,

Clama pelo meu queixo,

Derrama espuma no leito

 

A noite é de saudade.

O beijo dói, arde, sabe a pouco

O corpo treme e anseia.

Muito pouco é a metade,

um beijo, um grito rouco,

a garganta quase cheia

quero gritar - e na noite peço um beijo

na penumbra em que te vejo

despido de vaidade,

amarrado de saudade.

 

É uma gota que escorre.

É suor, é ardor, é o tempo que foge.

 

publicado por omeuhotel às 01:41

Muito feliz com tua presença no meu cantinho, Senhor...
e com teu lindo poema.
Foi uma deliciosa surpresa que me encheu de alegria.

Seja muito bem-vindo, Senhor.
E volte sempre!

Doces besos

{Amar Yasmine}_DEXPEX

*;-)
{Amar Yasmine}_DEXPEX a 23 de Dezembro de 2009 às 02:58

Dezembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
17
18
19

20
21

27
28
29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

arquivos
2010

2009

Clientes que já aqui dormiram
click for free hit counter
Get a free hit counter here.
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO